Anúncio
in

Auxílio Brasil também é concedido a quem está com o nome sujo?

Foto: Reprodução
Anúncio

A inadimplência aumentou muito entre os brasileiros desde o início da pandemia, e como consequência o número de pessoas negativadas também cresceu. Parte dos consumidores que estão com o “nome sujo” se preocupam com essa situação quando vão receber o Auxílio Brasil.

Em agosto, o maior programa de transferência de renda do país está pagando parcelas de R$ 600 para cerca de 22,2 milhões de famílias. Esses cidadãos têm inscrição no Cadastro Único (CadÚnico) e renda compatível com um dos grupos abaixo:

  • Situação de extrema pobreza: renda familiar mensal de até R$ 105 por pessoa;
  • Situação de pobreza: renda familiar mensal por pessoa entre R$ 105 e R$ 210, desde que tenha ao menos uma gestante, nutriz ou menor de 21 anos entre seus membros.

Nome sujo impede o pagamento?

Anúncio

Essa é uma preocupação que surgiu recentemente entre os beneficiários do programa, mas que é totalmente infundada. Não, estar negativado em órgãos de proteção ao crédito não impede o pagamento do Auxílio Brasil.

Desde que esteja dentro dos critérios mencionados, a família pode continuar recebendo o benefício mesmo que seu responsável contraia dívidas. Cortar os pagamentos deixaria essa parcela da população em uma situação ainda mais vulnerável, o que não é o objetivo da iniciativa.

Calendário de agosto do Auxílio Brasil

Anúncio

Os pagamentos deste mês tiveram suas datas antecipadas e começaram no último dia 9. Eles ocorrem na ordem do final do Número de Identificação Social (NIS) dos beneficiários, confira o calendário:

Dígito final do NISData de pagamento
19 de agosto
210 de agosto
311 de agosto
412 de agosto
515 de agosto
616 de agosto
717 de agosto
818 de agosto
919 de agosto
022 de agosto

Fonte: Ministério da Cidadania

Anúncio